O Ignorado

Ele ignorou o mote,

Não recuou com o guizo,

E sem utilizar o siso

Viu se aproximar o bote…

 

Sentiu-se paralisado,

Com um frio maior que Moscou…

Estava então descontinuado

E se esfacelou!

 

Foi quando então, de súbito,

Se percebeu tal uma criança

Querendo ser ouvido e amparado.

 

Ele foi ao púlpito,

Mas só quem ouviu foi a desesperança

Que o deixou desolado.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *