Os Pequenos é que são Grandes

As pessoas pequenas são Decididamente grandes E muito nobres!   O planeta será incompleto Sem a grandeza, A alegria E a nobreza dos pequenos.   É importante lembrar Que não existe vergonha Pra quem bebe na fonte De esperança e pureza!   Viajar numa ciranda, Ser diverso no universo, Largar os vazios da estranheza E … “Os Pequenos é que são Grandes”

Read More

Ele quer beber

errado, condenado mas como? cresceu vendo que era vergonha, fazer como todos… está imerso e tudo sozinho, me-lan-co-li-a, tédio falta de carinho cheias de defesas presas que exemplo tristeza cotidiana com tatos e dedos, cuidados e etiquetas. ciclo, na vergonha voltas ao fundo da garrafa nosso mundo é minha vergonha permitimos na defesa ela vinha … “Ele quer beber”

Read More

Bebendo a morte de canudinho

Lembro daquele copo laranja que eu ganhei de presente no dia do meu aniversário sendo preenchido com gargalhadas e vozes sem sentido. Aquele líquido alcoólico sabor limão ia subindo pelo canudo e todas as minhas histerias contidas iam sendo derramadas sobre você que ria e me afastava implorando que eu tomasse juízo. Mas eu que … “Bebendo a morte de canudinho”

Read More

Acontece em Vida de Gente

Acontece muita coisa na vida da gente! Muita coisa na vida de Maria! Coisa na vida de Isaura! Vida da gente! Acontece!   O espelho nos mostra, O beijo sinaliza, A cicatriz de um beijo É um sinal revelador.   Acontece muita coisa na vida da gente! Muita coisa na vida de Maria! Coisa na … “Acontece em Vida de Gente”

Read More

A SÍNDROME DO SOTAQUE ESTRANGEIRO

Quero ser rico, – Fecha esse bico. Mãe, posso ir lá fora? – Fica aqui agora!   Quero dormir até tarde, – Deita na cama e aguarde! Aguarde o quê? – O sono te comê!   Tenho que ir pra escola? – Vê se não amola! Me explica algo… – Você nasceu para não ser … “A SÍNDROME DO SOTAQUE ESTRANGEIRO”

Read More

Liberdade escravizada – Por Betina Pilch

Era uma vez uma menina que não gostava de verdade das pessoas, mas também não gostava de mentira. Ela amava apreciar o ser humano e sua estranha complexidade, mas quando essa complexidade ultrapassava sua razão ela não sabia lidar e corria depressa. Quando tudo começava a se complicar ela fechava os olhos para a realidade exterior … “Liberdade escravizada – Por Betina Pilch”

Read More